sexta-feira. 01.12.2023

A eleição aconteceu na sexta-feira durante uma reunião ordinária do Conselho Regional do Norte.

António Joaquim Pimentel, presidente da Câmara de Mogadouro, foi reeleito mantendo o cargo de vice-presidente.

Nós precisamos de todos para termos mais Norte e melhor Norte”, começou por dizer Nuno Vaz, que, durante a sua intervenção, relembrou a necessidade “da regionalização para que a Constituição seja verdadeiramente cumprida”, realçando “o papel fundamental das CCDR” nesse capítulo.

O presidente da CCDR-NORTE, António Cunha, coloca como “objetivo claro e irrecusável os 100% de execução do NORTE 2020”, que fecha o ano com uma execução efetiva de 80%, e sublinha a “execução anual média de 20% nos últimos dois anos”, comparando com os 7% dos seis anos anteriores ao seu mandato.

No que diz respeito ao novo programa NORTE 2030, António Cunha reiterou “não ser o programa que a Região desejaria”, embora seja “um programa regional mais adequado que o anterior, com maior potencial de promoção e de desenvolvimento do Norte”.

Apelando à “convergência dos atores regionais em torno de desígnios maiores”, reforçou que “o que se espera ver consagrado no conteúdo final do Modelo de Governação aprovado em Conselho de Ministros é mais autonomia, maior capacidade de deliberação e de decisão regional”.

Sobre a integração dos serviços do Estado nas CCDR, o presidente da CCDR-NORTE assumiu uma “expetativa muito positiva para o início de um caminho de transformação do Estado”, mas relembrou que esta medida “não deve operar uma centralização na Capital das funções estratégicas e deixar na periferia meros guichets para expediente administrativo”.

A sessão contou ainda com as intervenções da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, e do secretário de Estado das Infraestruturas, Frederico Francisco, que apresentou o Plano Ferroviário Nacional.

NOTÍCIAS CHAVES | Nuno Vaz eleito presidente do Conselho Regional do Norte