segunda-feira. 05.12.2022
Imagem de Arquivo.
Imagem de Arquivo.

A Polícia Judiciária (PJ) deteve 17 portugueses e três espanhóis suspeitos de integrarem uma rede internacional de tráfico e viciação automóvel que operava entre o Norte de Portugal e a província da Galiza, em Espanha.

A Diretoria do Norte explica que foram realizadas diversas buscas domiciliárias e não domiciliárias com epicentro em Pontevedra, na Galiza (Espanha), no âmbito de uma investigação relativa ao tráfico e viciação automóvel, num inquérito titulado pelo Ministério Público – DIAP do Porto e em cumprimento de uma Decisão Europeia de Investigação (DEI), em conjunto com o Corpo Nacional de Polícia de Espanha.

De acordo com a PJ, os veículos eram alugados em Portugal com recurso a crédito, também este obtido com documentação suporte falsa e levados para Espanha e outros países da Europa, como a Alemanha, furtando-se os autores ao pagamento das respetivas rendas.

Posteriormente, as viaturas eram submetidas a alterações documentais e colocadas nestes países, “onde eram novamente inseridos no mercado, legalizados com recurso a documentação falsa, passando a circular com matrícula e documentos aparentemente válidos”, refere a PJ.

A operação permitiu deter 17 portugueses e três espanhóis, um de Ourense, outro de Verin e outro ainda de Pontevedra, “sob quem recaem fortes suspeitas de integrarem o grupo criminoso” e recuperar ainda 76 veículos, num valor superior a 2.000.000€, que eram roubados em Portugal para venda e distribuição nas províncias do sul da Galiza.

De acordo com a legislação espanhola, a não devolução do veículo alugado constitui crime de apropriação indevida, mas em Portugal constitui apenas quebra de contrato, ou seja, a maior consequência que os suspeitos poderiam enfrentar seria a devolução dos carros. Aproveitando este facto, os suspeitos alugavam e mudavam os documentos das viaturas.

A operação desenvolvida por vários grupos do Corpo Nacional de Polícia, nomeadamente com o Grupo Especial de Resposta ao Crime Organizado, contou com a participação de vários Inspetores da Diretoria do Norte da Polícia Judiciária.

Recuperados carros no valor de 2 M€. Automóveis eram alugados no Norte de Portugal e...
Comentários