segunda-feira. 05.12.2022
Município e ANPC comparticipam em partes iguais os custos decorrentes da remuneração dos 15 bombeiros em regime de permanência nas respetivas equipas.
Município e ANPC comparticipam em partes iguais os custos decorrentes da remuneração dos 15 bombeiros em regime de permanência nas respetivas equipas.

A criação de uma terceira Equipa de Intervenção Permanente (EIP) envolve o Município de Vila Pouca de Aguiar, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários e a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O presidente da Câmara Municipal, Alberto Machado, sublinhou que, com a entrada em funcionamento da nova EIP neste mês de novembro, fica assegurado o apoio permanente à comunidade 24 horas por dia, através dos turnos efetuados pelas três equipas.

O esforço financeiro da autarquia é de 120 mil euros /ano. O Município e a ANPC comparticipam em partes iguais nos custos decorrentes da remuneração dos 15 bombeiros em regime de permanência nas respetivas equipas da associação humanitária aguiarense.

Integrada na Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários, a nova EIP fará “intervenções de socorro às populações e de defesa dos seus bens”, designadamente em caso de incêndio, inundações, desabamentos e outras intervenções no âmbito da proteção civil.

NOTÍCIAS VILA POUCA DE AGUIAR | Vila Pouca de Aguiar com três Equipas de Intervenção...
Comentários