domingo. 05.02.2023

OPINIÃO | MYTHOS & METAS

Como já lhe tinha comunicado, a escrita fluída de Sttau Monteiro ficaria estagnada no ano de 2022 e confesso que se houve momentos de grande prazer autêntico, também houve algumas vezes conflitos com conectores e de pontuação bastante engasgantes, passo o termo. Mas ano novo, vida nova, isto é, escrita nova.

Ultimamente os pedregulhos que a vida me tem posto no caminho levam a interrogar-me sobre se valerá a pena um cristão arrastar-se neste vale de lágrimas e veio-me à mente aquela fala da «alma» do Auto da Alma de Gil Vicente que refere e passo a citar , «(…) Anjo que sois minha guarda, olhai por minha fraqueza terreal! De toda a parte haja resguarda, que não arda a minha preciosa riqueza principal. Cercai-me sempre ò redor porque vou mui temerosa de contenda. Ó precioso defensor meu favor! Vossa espada lumiosa me defenda! Tende sempre mão em mim, porque hei medo de empeçar, e de cair.(…)»; no entanto, logo me vem à mente Prometeu o Titã que enganou Zeus de todas as maneiras e mais algumas para proteger os homens da ira imortal de Zeus que se entretinha a azucrinar o juízo aos homens e por isso Prometeu, titã manhoso lhe roubou o fogo ou seja, o símbolo do conhecimento e o entregou a Pandora a caixa em que estavam presos todos os males e bem terrenos. Ora Pandora, como mulher curiosa que era, abriu a tal caixa, apesar das recomendações de Prometeu e zás! Libertou os medos do mundo, ao ver o que fizera, apressou-se a fechar a caixa, mas lá dentro só ficou a Esperança.

Às vezes dou por mim a pensar que todas estas criancices, estas linguagens herméticas de nada servem à Humanidade nem nos tempos iniciáticos de um Zeus imortal que pouco ou nada se ralava com as tentativas, algumas delas conseguidas, outras não, do Titã.

Prometeu para além de ousar enfrentar Zeus, ter ajudado com o fogo a iluminar o caminho dos homens, nem a pouca preocupação dos humanos, que na sua mortalidade, cada qual tentava governar-se por si, nem a própria Pandora, mulher, logo, curiosa que ao espreitar a caixa prendeu a única virtude que a poderia ajudar: A Esperança. Será a mesma Alma de Gil Vicente que se dirige a Deus? Aqui para nós, penso que não… A de Pandora é mais uma oportunidade que foi dada ao Homem: através da Espera, chegar ao conhecimento; o Fogo, empregá-lo para fazer progredir, evoluir a Esperança tinha na sua protecção, ser ajudada e não se confrontar com os males que andavam à solta.

Muito bem e que têm estes mitos todos a ver com 2022 e 2023. Ainda não consegui vislumbrar grande coisa mas uma certeza como em que todos os males andassem à solta e fizessem tudo e mais alguma coisa que lhes desse gana dos meus 75 anos não me recorda dum ano tão cruel na natureza, na crueldade dos homens em corrupção das instituições em suma, em que o mal reinasse à tripa forra.

Como a minha alma ainda acredita na esperança não pede protecção de todos os lados nem se refugia na indiferença dos deuses imortais, implora ao fogo que ilumine os homens no caminho do bem e lhes mantenha a Esperança para que a Humanidade reencontre o seu caminho terreno, até atingir a mortalidade, mas se preocupe sobretudo em partilhar o bem, matar a fome e respeitar todos os seus companheiros de caminhada. BOM 2023.

OPINIÃO | MYTHOS & METAS
Comentários